RESPEITO

Conselhos de Radiologia e de Biologia definem limites de atuação das duas categorias

Ascom CONTER
22/01/2018
RESPEITO

O diretor-tesoureiro, TR. Abel dos Santos, e o assessor parlamentar do CONTER, Jenner de Morais, reuniram-se no último mês com a vice-presidente do Conselho Federal de Biologia (CFBio), Fátima Cristina Inácio de Araújo, e com a Comissão de Saúde do CFBio para discutirem a atuação das duas categorias profissionais da área da Medicina Nuclear. O encontro aconteceu na sede do Conselho de Biologia, em Brasília.

A iniciativa dos conselhos nacionais tem como objetivo deixar claro os limites de atuação das duas profissões na área de Medicina Nuclear. Ao definir esses parâmetros, garante-se a harmonia e o trabalho das duas categorias. O resultado esperado é o desenvolvimento da especialidade, na qual as duas profissões têm papel fundamental.

“A área da saúde é composta por várias profissões que, de forma harmônica, devem caminhar juntas em nome do bem-estar público. Essa comunicação é fundamental para resolver, por meio do diálogo, questões importantes. Assim, evitamos que outras profissões avancem sobre atribuições que são nossas e vice-versa”, pondera o diretor-tesoureiro.

O trabalho dos biólogos neste setor não contempla a área técnica de operação de equipamentos de raios X. Entre outras frentes, os biólogos atuam no controle biológico e na análise técnica das substâncias utilizadas nesses procedimentos. Já os profissionais da Radiologia são responsáveis por operar os equipamentos de Medicina Nuclear, com o objetivo de aquisição, transmissão e processamento de imagens.

As demais atribuições dos nossos profissionais na medicina nuclear podem ser conferidas na Resolução CONTER nº 12/2005.