CONAFI

 

A Coordenação Nacional de Fiscalização (CONAFI) foi criada pelo Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (CONTER) para coordenar o trabalho dos agentes fiscais dos Conselho Regionais de Técnicos em Radiologia (CRTRs).

Por meio das Coordenações Regionais de Fiscalização (COREFIs), viabiliza e permite o financiamento dos projetos de fiscalização que têm como objetivo combater o exercício ilegal da profissão e garantir a integridade física dos pacientes, clientes e trabalhadores expostos à radiação ionizante.   

Anualmente, a CONAFI realiza curso de atualização para os agentes da autarquia com a finalidade de padronizar e profissionalizar permanentemente o trabalho de fiscalização. Além disso, a coordenação promove multirões em variadas jurisdições do país, nos quais concentra esforços para cumprir com a finalidade de proteger a sociedade da atuação de leigos na área da Radiologia. 

 

TR. LUCIANO GUEDES
Presidente

TNR. LUCIENE MARIA DO PRADO
Supervisora fiscal

TNR. MARCOS JÚNIOR DE OLIVEIRA SILVA
TR. MAURO MARCELO LIMEIRA DE SOUZA
Membros

_____________________________________________________________________________

AGENTES FISCAIS

1ª Região (Distrito Federal) – TR. Missilene de Sousa Nogueira
2ª Região (Ceará) – TR. Elias da Silva Paz e TR. Jessé Sousa Cidrão
3ª Região (Minas Gerais) – TNR. Edwin Fernandes da Silva; TR. José Victor Teixeira Rodrigues; TR. Élio Evangelista
4ª Região (Rio de Janeiro) – TR. Gideão Melo dos Santos; TR. Gabriel C. dos Santos; TR.Thiago Valente Ferreira
5ª Região (São Paulo) – TNR. Leandro Riyodi Sumi; TR. Ana Paula Oliveira França; TR. Wagner Queiroga Monteiro Silva; TR. Renato Tadeu Bueno da Silva Arão; TR. Carlos Roberto Matiazzi; TR. Wilson Pereira Fernandes; TR. Alessandra de Felício; TR. Natalia Cristian Gonçalves Amorim; TR. Wener Jadson Tavares Martins e TR. Viviane Viera da Silva
6ª Região (Rio Grande do Sul) – TNR. Célia Rozângela Alves lima; TNR. Viviane Oliveira dos Santos da Silva
7ª Região (Alagoas e Sergipe) – TR. Genilson Oliveira dos Reis
8ª Região (Bahia) –TR. Rafael Pessoa de Magalhães Moura; TR. Rodrigo Paixão Santana
9ª Região (Goiás e Tocantins) –TR. Valdirceu Siqueira dos Santos; TNR. Jéssica Mendes Lopes
10ª Região (Paraná) – Ariosvaldo Endler
11ª Região (Santa Catarina) – TR. Tiago Jasper Kreusch e TR. Bruna Jessica Piske Schroeder
12ª Região (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) - TR. Tatiana de Alencar Nicolau e TR.Pollyana Vanessa Jordão
13ª Região (Espírito Santo) – TR. Renan da Silva Bastianeli
14ª Região (Pará e Amapá) – TR. Alan de Almeida Mendonça
15ª Região (Pernambuco) – TR. Andreza Izabela Gomes da Silva; TR. Silvio Rogério Veríssimo Barbosa
16ª Região (Rio Grande do Norte e Paraíba) – TNR. Viviane Ferreira Yano de Arruda;
17ª Região (Maranhão e Piauí) – TR. Mikaela Pereira Portela
18ª Região (Acre e Rondônia) – TR. Renato Igor de Sousa
19ª Região (Amazonas e Roraima) – TNR.
Jardel Correa de Souza

_____________________________________________________________________________

Cartilha de Fiscalização da CONAFI

Atualização Cartilha de Fiscalização 

_____________________________________________________________________________

Relatórios de Fiscalização*
 
2018

Balanço de Fiscalização - 1º Trimestre

Balanço de Fiscalização - 2º Trimestre

Balanço de Fiscalização - 3º Trimestre

Balanço de Fiscalização - 4º Trimestre

Balanço de Fiscalização Anual 

_____________________________________________________________________________

2017

Balanço de Fiscalização - 1º Semestre

Balanço de Fiscalização Anual

_____________________________________________________________________________

2016
 
_____________________________________________________________________________
 
2015
 
 
_____________________________________________________________________________
 
 
*A porcentagem de profissionais alcançados tem como referência o número de inscrições ativas no CRTR. Contudo, o quantitativo engloba, também, os profissionais que atualmente não trabalham na área e não deram baixa no registro. Como a fiscalização apenas consegue alcançar aqueles que estão no mercado de trabalho, nem todos os trabalhadores “ativos” serão efetivamente inspecionados.