CORONAVÍRUS

Nota de esclarecimento aos profissionais da Radiologia sobre a COVID-19

Ascom CONTER
17/03/2020
CORONAVÍRUS

Desde a última semana, as autoridades nacionais e internacionais de saúde oficializaram o estado de pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, circunstância que coloca os trabalhadores da saúde como peças fundamentais para o controle da situação. Neste momento, pedimos aos nossos mais de 124 mil profissionais das técnicas radiológicas, que estão na linha de frente e vigilantes em todas as regiões do país, prudência e serenidade para lidar com o público contaminado e com os demais pacientes, que ainda carecem da nossa assistência.

No Brasil, até o momento, são 234 casos confirmados pelo Ministério da Saúde (informação de 16 de março) e uma morte em decorrência do vírus. Diante do quadro, os Conselhos Nacional e Regionais de Técnicos e Tecnólogos em Radiologia (CONTER/CRTRs) reforçam a necessidade de os profissionais da Radiologia e a população seguirem à risca as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O CONTER orienta:

No atendimento, especialmente, a casos suspeitos e confirmados:

☢ Realizar higiene adequada das mãos, respeitando os cinco momentos de higienização:

1 – antes de contato com o paciente;

2 – antes da realização de procedimento;

3 – após risco de exposição a fluidos biológicos;

4 – após contato com o paciente;

5 – após contato com áreas próximas à pessoa, mesmo que não tenha tocado, cuidado direta ou indiretamente da pessoa.

☢ Além dos Equipamentos de Proteção individual (EPIs) relacionados à exposição à radiação, o profissional da Radiologia, em contato com casos suspeitos ou confirmados, deve usar: protetor ocular ou protetor de face; luvas; capote/avental/ jaleco, máscara N95 ou equivalente – não havendo disponibilidade, é obrigatório o uso da máscara cirúrgica.

☢ Realize a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies que possam ser tocados pelo público interno e pacientes. (Higinenização básica de mesas, canetas e  equipamentos, ressalvadas as ocasiões em que haja fluidos corporais ou outros materiais biológicos, ocasião em que a equipe competente deverá ser acionada);

☢ Troque o aperto de mão, os abraços e beijos para uma saudação à distância. Não é falta de educação, apenas uma cultura preventiva e humanizada.

☢ Cuidados com os EPIs.

Enquanto estiver em uso, evite tocar em máscaras; remova a máscara usando a técnica apropriada (ou seja, não toque na frente, mas remova sempre por trás); após a remoção ou sempre que tocar inadvertidamente em uma máscara ou luvas usadas, deve-se realizar a higiene das mãos; substitua as máscaras usadas por uma nova máscara limpa e seca assim que esta tornar-se úmida; não reutilize máscaras ou luvas descartáveis.

Atenção: não se deve circular pelo serviço de saúde utilizando os EPIs. Estes devem ser imediatamente removidos após a saída do ambiente controlado.

Desde o primeiro atendimento, a pessoa com suspeita de novo coronavírus deve utilizar máscara cirúrgica.

À população

Medidas simples no dia-a-dia podem fazer grande diferença no risco de contrair ou transmitir a COVID-19:

➡ Durante a tosse ou espirro, cubram o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou utilize tecido ou lenço de papel, descartando-os após o uso;

➡ Lave as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, use desinfetante para as mãos à base de álcool;

➡ Quando não tiver higienizado as mãos, não se deve tocar nos olhos, nariz e boca;

➡ Limpe e desinfete objetos pessoais (como celular, carteira, bolsa) e superfícies de uso comum tocados com frequência;

➡ Procure ficar em casa e evite contato com pessoas quando estiver doente;

➡ Utilize máscara descartável APENAS se estiver com os sintomas respiratórios como tosse, espirros, ou dificuldade em respirar. Ao apresentar esse quadro, procure um médico ou a unidade de saúde mais próxima;

➡ Mantenha os ambientes bem ventilados;

Vale destacar ainda que, de acordo com a OMS, os idosos são mais suscetíveis à infecção do coronavírus. Entram no grupo de risco também as pessoas com pressão sanguínea alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer e diabetes. A automedicação não é uma estratégia viável para combater o vírus. 

Acima de tudo, o Sistema CONTER/CRTRs tem plena confiança de que os profissionais técnicos e tecnólogos, mais uma vez, farão enorme diferença no combate à pandemia. Colocamo-nos à disposição das instituições e autoridades nacionais para auxiliar no enfrentamento dessa crise mundial, com a certeza de que a prevenção é nossa principal ferramenta.

Acesse o material preparado pelo Ministério da Saúde para os profissionais da área:

Protocolo de Manejo Clínico para o coronavírus (2019-nCoV)

Procedimento Operacional Padronizado (POP): Atendimento a pessoas com suspeita de infecção pelo coronavírus (COVID-19) na Atenção Primária à Saúde

Fluxograma: Fluxo de atendimento na APS para o coronavírus (COVID-19)

Vídeo: 10 passos para qualificar a gestão da APS