CHERNOBYL

Conheça a história do esquadrão suicida de Chernobyl

Ascom CONTER
30/05/2019
CHERNOBYL

Alexei Ananenko, Valeriy Bezpalov e Boris Baranov  são os três heróis que contiveram outras explosões e derramamentos que colocariam a existência de toda a Europa em risco, em uma missão que culminou na morte do trio

O acidente nuclear de Chernobyl é reconhecidamente uma das maiores catástrofes da história. Diversas explosões na Usina de Energia Atômica de Chernobyl, na Ucrânia, lançaram na atmosfera 500 toneladas de combustível, 700 toneladas de grafite e gases radioativos, em um vazamento que durou cerca de 10 dias.

A tragédia poderia ter sido exponencialmente maior não fosse a ação heroica do técnico operacional Alexei Ananenko, do engenheiro Valeriy Bezpalov e do jovem operador Boris Baranov, que contiveram outras explosões e derramamentos que colocariam a existência de toda a Europa em risco.

Após as explosões, toda a estrutura da usina entrou em colapso. Foi observado que as piscinas que eram utilizadas para resfriar o reator e para conter possíveis vazamentos rotineiros estavam quase transbordando de material radioativo, em decorrência do acidente. Se isso acontecesse, havia risco de mais erupções, o que jogaria mais radiação na atmosfera a níveis ainda maiores; além do que os materiais radioativos penetrariam o solo, contaminando o lençol freático de que dependia toda aquela região.

Se tivesse funcionando, um comando automático abriria as válvulas que permitiriam a passagem da substância para outros reservatórios; como isso não era mais possível, o trabalho teria de ser feito manualmente. Foi então que o trio de trabalhadores se dispuseram a realizar o serviço, mesmo sabendo que seria uma tarefa suicida. O ato heroico salvou a vida de milhões de pessoas.

Chernobyl é um episódio repleto de incoerências. Muitos fatos, à época foram abafados pela União Soviética. Por isso, não se sabe ao certo o que aconteceu depois da missão. Há relatos de que eles saíram da piscina, mas morreram instantes depois; como também é dito que sequer voltaram.

Leia também: Há 33 anos acontecia o maior acidente nuclear da história