OUTUBRO ROSA

CONTER de rosa em nome da conscientização sobre os câncer de mama

Ascom CONTER
21/10/2019
OUTUBRO ROSA

A campanha do Outubro Rosa aposta na simbologia como forma de despertar sobre a importância da prevenção contra o câncer de mama, que é o segundo tipo da doença mais comum do país, atrás apenas câncer de pele não melanoma. Nesta época, diversas instituições da sociedade civil se “vestem” de rosa como meio de transmitir esta mensagem. Integrando a ação, na última sexta-feira (18), os funcionários do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (CONTER) usaram roupas rosas para dar força ao movimento.

“A alusão, embora tenha um valor simbólico, é importante, pois remete a várias informações e fomenta discussões. No Conselho, o corpo funcional é composto majoritariamente por mulheres, que é o público-alvo da campanha; ao levantarmos esta bandeira neste ambiente, estamos contribuindo com o objetivo da campanha”, avalia a gestora de Recursos Humanos do CONTER, Grasielly Neves.  

Mamografia: a protagonista do projeto

O presidente do CONTER, Manoel Benedito Viana Santos, alerta que nada substitui a mamografia, que é capaz de descobrir o surgimento de qualquer nódulo antes mesmo da paciente conseguir sentir algo no toque.  “O autoexame deve ser um hábito e tem a sua importância como meio de autoconhecimento, mas não deve ser usado como o principal método preventivo: nada substitui a mamografia no público indicado para o exame. Um carcinoma palpável, muitas vezes, já está em estágio avançado”, esclarece

O Ministério da Saúde recomenda que mulheres a partir dos 40 anos realizem exame clínico anualmente. Já a mamografia deve ser realizada cada 2 anos em mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos e que não apresentam nenhum sintoma. Às consideradas em grupos de risco, devem fazer mamografia anual partir dos 35.  Porém, as recomendações podem variar de caso a caso, por isso a necessidade de se visitar regularmente um médico.

A detecção e o tratamento precoce da doença apresentam 95% de chances de cura.