CRIME

Imprensa Nacional divulga aviso de anulação do CONTER em resposta a publicação fraudulenta no D.O.U

ASCOM - CONTER
15/07/2022
CRIME

Um dia após a publicação ilícita feita por terceiros no Diário Oficial da União (D.O.U), a Imprensa Nacional divulgou, na manhã desta sexta-feira (15/07), documento que torna inválido o inteiro teor da tentativa de fraude. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal já tomaram ciência e, no momento, conduzem a apuração dos fatos.

>> Confira aqui o aviso de anulação, expedido no D.O.U <<

De forma ilícita, os responsáveis tomaram posse de login e senha de membros do corpo funcional do CONTER e, por meio disso, criaram um novo usuário para veicular publicações junto à Imprensa Nacional. O crime cometido vai de encontro a decisão da Junta Governativa, do dia 27/06, em que foi determinado pelo CONTER a não homologação do pleito eleitoral para o quadriênio 2022/2026.

“Isto configura crime contra dois órgãos federais: o CONTER e o próprio D.O.U. É inaceitável que os profissionais da Radiologia tenham de ser submetidos a tamanho desrespeito e desinformação por parte de terceiros, que buscam apenas interesse próprio. Tenho certeza que as autoridades competentes conduzirão a questão como se deve. A Classe e a sociedade, pelo bem público e coletivo, precisam que os envolvidos sejam responsabilizados. É uma afronta a nossa profissão”, desabafa a presidenta do Conselho Nacional, TR. Silvia Karina.

Saiba mais

Além da utilização indevida de login ao sistema, a fraude contou ainda com criação de e-mails não institucionais para feedback de futuras publicações do Conselho Federal. Não obstante, dentro da plataforma INCOM – utilizada para publicações no DOU – foi cadastrada uma empresa intermediadora para as publicações, na data de 13/07/2022, sem o consentimento da autarquia federal. Agora, o Conselho aguarda o relatório a ser expedido pela Imprensa Nacional, para verificar os logs de acesso dos infratores.

Os ataques à Junta Governativa tiveram início assim que o VII Corpo de Conselheiros instaurou abertura de sindicância, por meio de reunião plenária, para apurar possíveis atos de prevaricação por parte dos ex-Diretores (presidente e secretário) do CONTER. Além deles, o plenário afastou outros dois conselheiros efetivos e um suplente.